10 Dicas Para Vender o Seu Imóvel Com Segurança

publicado em 14 de fevereiro de 2020 | atualizado em 14/02/20
3 minutos para ler

Você precisa vender seu imóvel, mas ainda tem dúvidas se contrata uma imobiliária ou se faz uma venda direta? Você pode pensar: pela imobiliária, a venda poderá ser mais rápida. Mas, por outro lado, a comissão pode pesar no bolso. Como decidir o que é mais vantajoso? Para te ajudar, vamos listar 10 dicas de como vender seu imóvel com segurança, pensando nas duas possibilidades.

A venda de um imóvel é um assunto delicado porque envolve muito dinheiro. É necessário encontrar o comprador certo, que seja honesto, e que tenha todas as qualificações para a aquisição do imóvel. Essa é uma tarefa que nem sempre é fácil. As vezes encontramos um potencial comprador, mas ele não dispõe de toda a verba necessária para a compra. Outras vezes, o comprador assina o compromisso de compra, mas não consegue o financiamento. E, em não raras situações, nos deparamos com golpistas. Nessas horas a dúvida ocorre. Será que eu quero ter todo esse trabalho? Será que não é mais seguro uma corretora? Independente de qual for a escolha, leia com atenção as dicas abaixo.

 

Venda direta

Se você optar em vender diretamente o imóvel para o comprador, sem intermédio de uma imobiliária, observe alguns pontos.

1 – É mais seguro e mais rápido vender para pessoas mais próximas, que você possui referencias. Se seu imóvel fica em um prédio ou em um condomínio, por exemplo, converse com as pessoas que trabalham na portaria e com os vizinhos, eles sempre sabem de alguém que está pensando em morar naquela região.

Se a sua residência ou comércio estiver localizado em um bairro com boa convivência entre os moradores, ofereça o imóvel primeiro para eles. Eles podem estar pensando em trazer amigos e parentes para morarem próximos. Se você tiver sorte, pode até conseguir despertar no seu vizinho o desejo para ampliar a propriedade.

Converse também com amigos, com colegas de trabalho, membros da comunidade religiosa... Faça propaganda da sua residência, destacando principalmente os pontos positivos.

2 – Não tente economizar com taxas e impostos. Exija do comprador a realização da escritura e registro de matrícula. A venda de um imóvel com “contrato de gaveta”, pode trazer consequências para o vendedor, como processos por falta de pagamento do IPTU e do condomínio.

3 – Faça um contrato estipulando um prazo suficiente para você deixar o imóvel. Nesse cálculo, pense no tempo que você deverá levar para adquirir ou finalizar o processo de compra da nova residência ou comércio.

4- Verifique quanto tempo você estará disposto a esperar até sair o financiamento bancário para o comprador. Alguns bancos podem pedir documentações complementares como exames médicos específicos, o que pode atrasar o financiamento em até um mês.

5 – Peça ajuda de um advogado para acompanhar os tramites da documentação, principalmente se a venda for a vista ou parcelado direto com o proprietário. Se o imóvel for financiado, o banco se encarregará de verificar toda a documentação. Mas tenham em mente que você não deverá liberar o imóvel antes do aval do banco ou do advogado.

 

Venda através de uma imobiliária

A venda através de uma imobiliária possui várias vantagens, mas em contrapartida, tem o custo da comissão. Apesar de ser considerada a mais segura, essa modalidade de venda também requer alguns cuidados.

6 – A maioria das imobiliárias acompanha todo o processo de venda, desde a visitação do imóvel até a assinatura do contrato. O que ninguém sabe, é que a imobiliária não tem a obrigação de levantar e analisar toda a documentação, e pode exigir a comissão somente pelo serviço de encontrar um novo comprador. Para não ser pego de surpresa, é importante definir de antemão até onde vão os serviços da imobiliária.

7 – A escolha de várias imobiliárias poderá agilizar a venda do imóvel. Cada imobiliária possui uma estratégia de divulgação, o que aumenta a visibilidade do bem. Mas nesse caso, tome cuidado para acertar o valor da venda, para que não haja conflitos na hora da negociação.

8 – Se a opção for dar exclusividade de venda para uma imobiliária, exija garantias de que seu imóvel tenha um tratamento diferenciado. Negocie quantidade de anúncios, visitas e destaques na página da imobiliária.

9 – Muitas imobiliárias possuem duas áreas distintas relacionadas ao processo de venda: uma de captação de imóveis e outra de corretagem. Com esse tipo de trabalho, os corretores acabam não conhecendo o imóvel pessoalmente. Os acessos aos bens disponibilizados ficam restritos às descrições e fotografias. O ideal é pedir para o corretor ir até o seu imóvel, para que ele consiga identificar os pontos positivos da sua residência ou do seu comércio.

10 – Peça para as imobiliárias uma relação de corretores que provavelmente visitarão o imóvel. Caso apareça um corretor sem a devida identificação, ligue para a imobiliária para certificar que o corretor realmente faz parte do quadro de funcionários. 

 

E, a dica mais importante, independentemente do tipo de venda, é:

 “não abra a porta para as pessoas estranhas visitarem seu imóvel”.

 

Esperamos ter ajudado. Mas, se ainda tiver dúvidas, não deixe de procurar uma pessoa especializada o assunto. Elas poderão te auxiliar para evitar transtornos futuros. Às vezes, a economia não compensa o risco.